Até ao Fim

November 10, 2014

Nasceu na África do Sul, cresceu nos Açores, descobriu-se em Lisboa. Quis ser professora, veterinária e tornou-se médica. Mas o fado encontrou-a. E ela encontrou o Fado. Obra do destino? É sua convicção que este existe e está atento a ela. Por isso não faz planos, deixa a vida acontecer-lhe.

Foi por esta confiança que esperou o momento certo. O momento em que todos os elementos estivessem alinhados, no mesmo ritmo, na mesma poesia, na mesma paixão. Esperou pelos poemas. Esperou pela música. Esperou por todos com quem queria percorrer o caminho, há muito desejado, há muito preparado.

Os temas foram sendo coligidos, ao longo dos anos. De dentro da gaveta que é o seu coração, saíram para serem cantados com a emoção que a caracteriza. Eram muitos, a escolha foi difícil, mas os 12 eleitos representam a nova Katia Guerreiro, a que nos últimos anos se preparou para este agora.

Ao seu lado, Tiago Bettencourt, “um apaixonado pelo fado que além de excelente músico é também um amigo”, assegurou a produção e direcção musical do projecto, mas também escreveu, a solo e em parceria, algumas das músicas.

Sempre com ela, João Veiga, Pedro Castro, Luis Guerreiro e Francisco Gaspar, os músicos que há muito acompanham o seu fado. A estes, juntaram-se outros, nomes maiores da música portuguesa, como o professor Joel Pina, Pedro Jóia, André Ramos, Artur Caldeira.

Na autoria reúnem-se 20 nomes. Alguns em estreia absoluta, outros em homenagem póstuma. Todos em harmonia, Até ao Fim.

Share: